Páginas

terça-feira, agosto 21, 2007

Divisão de Classes e Raças no Brasil

O brasileiro sempre se orulhou desta promiscuidade de classes e raças que existe aqui desde que o primeiro português pisou neste solo. A promiscuidade racial foi fator fundamental na colonização deste amplo território, sem ela seria impraticável a povoação da nova terra. Apesar do passado triste da escravidão e da vergonha do Brasil ter sido a última nação escravocrata do planeta, nunca tivemos movimentos com nítido teor anti qualquer raça, como nos EEUU com a Ku Klux Klan e na Alemanha com o nazismo.
Agora graças ao governo Lula estamos copiando esta prática odiosa. A instituição do cotas nas universidades públicas é uma mediada de segregação e fere a constituição que intenciona que todos os brasileiros sejam vistos de maneira semelhante pelo estado. A defesa desta atrocidade vem gerando desconforto entre os segmentos favoráveis e os desfavoráveis. Esta acirramento pode evoluir para franca agressão, como se tem esboçado em algumas situações como instigado por pronunciamentos de representantes do governo e do próprio presidente.
Lula sempre instiga a segregação quando empurra a culpa das mazelas sociais em cima de uma elite que ele mesmo não define bem. Quem seriam as elites no Brasil? A classe média trabalhadora e roubada no seu direito de consumo divido aos elevados tributos? Ou os banqueiros e os agentes financeiros que nunca foram tão ricos como agora neste governo? Poderíamos também chamar de elite os funcionários públicos do alto escalão como os juízes, deputados e senadores. Mas acho que o Lula não sabe bem, e a verdadeira intenção dele é tirar o dele da reta.
A última dele foi o argumento para defender a bolsa família referindo que a elite não reclama quando o governo financia através de bolsas de estudo os futuros doutores. O Lula esquece que estes futuros doutores é que criam conhecimento e patentes que enriquecem o pais, ele cospe em quem sustenta o pais e gera desconforto entre as diversas classes, este não é o papel de um chefe de estado. Quem queremos enganar, o Lula nunca será um estadista, no máximo uma figura triste. Infelizmente essas atitudes podem custar caro para nação.

Nenhum comentário: